A fidelidade de José - Pr. Eri Carlos

Defendendo o Campo de Lentilhas-Pr. Eri Carlos

Senhor, mostra-me o Teu Caminho

Resgatando as Ovelhas Perdidas

Resgatando as Ovelhas Perdidas
Jesus é o Bom Pastor. O bom pastor dá sua vida pelas ovelhas, ele deixa as 99 no aprisco e busca a que se desgarrou, trazendo-a em seus ombros. Enquanto perdemos nosso tempo com coisas supérfluas, muitas ovelhas estão perdidas e cabe a nós a missão do IDE para resgatar tais ovelhas que se desgarraram do aprisco do Senhor Jesus. Há uma estatística no Brasil de que 40 milhões de evangélicos pararam na beira do caminho, isso sem contar aqueles que não tiveram um encontro real com o Senhor. Não cabe a nós julgar a razão ou os "porquês", mas precisamos fazer alguma coisa para que o adversário de nossas almas não venha a se regozijar, e que o Reino de Deus venha a ser acrescentado com o número dos que hão de se salvar. Se você está desanimado ou parou nesta caminhada gloriosa, em nome do Senhor Jesus retome sua caminhada e seja um soldado de Cristo. Lembre-se que Ele deu a própria vida na cruz do calvário por mim e por ti e ainda nos garante a salvação. Deus te abençoe! Pr. Eri Carlos

Louvores Escritos

Livretes Cristãos

Bíblia OnLine

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Comparação do Cristão com a Águia


       “Mas os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão”. (Isaías 40:31).

A comparação feita sobre o cristão e a águia tem suas peculiaridades e semelhanças no sentido da vida espiritual.
           Dentre várias classificações das aves e de acordo com o estudo da Ornitologia, que é a ciência que estuda as aves, a águia é que representa perfeitamente o perfil do verdadeiro cristão.
A águia tem liberdade de voar com graça, pois não foi feita para viver em cativeiro.
O crente também é livre de acordo com o que está escrito em João 8:36 que diz: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.
O Senhor Jesus veio ao mundo e deu sua vida no duro madeiro da cruz por amor de nós para que fossemos livres diante da sua presença.

Mas livres do que?

            Livres da carga do pecado e maldição que impedia um contado estreito e direto com o Senhor Jesus, pois éramos presos pelas obras más e pelas cadeias que o adversário impunha.
           Muitos eram escravos dos vícios da bebida, da droga, da lascívia, da jogatina, da prostituição, do cigarro, do apego ás coisas materiais da cegueira espiritual, da incredulidade, enfim havia uma barreira enorme que nos separava da comunhão em Cristo Jesus.

      Qualificações da águia e do crente

a)    Fidelidade

            È impressionante como a águia é fiel no seio familiar, sendo fiel ao noivo até mesmo depois da morte.
Da mesma forma é o cristão que procura servir ao Senhor com todas suas forças, pois haverá uma recompensa inimaginável na vida eterna: “... Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida”. (Apocalipse 2: 10.

b)    Pássaro grande

            A águia pertence à família de pássaros gigantescos, sendo que a águia real na sua fase adulta com suas asas abertas poderá alcançar a medida de 3 metros, assim como mede do bico a calda aproximadamente 90 cm.

            O cristão também tem uma família gigantesca de irmãos na face da terra.
            Quantas vezes viajamos para lugares que nunca vimos nem no mapa e lá encontramos um servo ou uma serva do Deus grandioso que servimos e logo o espírito testifica e parece que nos conhecemos há anos.

             Também temos um grande Deus sempre presente, conforme Isaias 40:22 diz: “Ele é o que está assentado sobre o globo da terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos; é ele o que estende os céus como cortina, e os desenrola como tenda, para neles habitar”.

         Se Galileu Galilei no século XV, tivesse lido e meditado nas Sagradas Escrituras, não precisaria ter estudado tanto para confirmar suas teorias, chegando a conclusão que a terra é redonda.
             A Bíblia mostra com toda clareza que a terra é um globo e se é um globo, obviamente tem que ser redondo.

            Nosso Deus é tão grande que pode estar em todo lugar ao mesmo tempo e não precisa ser carregado por ninguém, pois é ele que nos carrega.
Deus é tão grande e seu amor é tão incondicional que cabe no coração daquele que o aceita e procura servi-lo de todo coração, sendo que cobrirá Com suas penas, e debaixo de suas asas confiará. (Salmos 91:4)

c)    As união das águias

             As águias não brigam entre si e são unidas umas com a outra e é admirável essa união, pois demonstra grande sabedoria.

Desta maneira é o cristão que deve ter uma comunhão vertical com Deus e horizontal com os irmãos, sempre se lembrando desta característica de paz e união, conforme está escrito em Salmos 133: OH quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união” (Salmos 133:1).

d)    Voa em linha reta

Outra característica da águia é que voa em linha reta, traçando seu vôo e jamais erra seu itinerário e seu alvo.

É preciso que o cristão tenha essa característica também, sem desviar nem para a direita, nem para esquerda, mas seguindo o alvo Jesus Cristo em todo o tempo.

O inimigo de nossas almas procura de todas as formas atingir o crente nesse lindo vôo de glória e muitos são enredados a sair de sua rota espiritual.

O crente precisa se revestir das armaduras celestiais (Efésios 6:11) para não ser atingido pelas astutas ciladas do diabo.

“E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda”. (Isaías 30:21).

Quando vem a tempestade a águia sobe usando a força do vento e voa sobre a tempestade.
Precisamos ter o exemplo do apóstolo Paulo (Rm 8:35-39) e mesmo quando vier os ventos e tempestades, lembremos que nada poderá nos separar do amor de Cristo.

e)    O Alimento e a visão de águia

As águias precisam se alimentar e são aves de rapina a qual pode identificar sua presa numa distância de 3.000 metros, sem perdê-la de vista, bem como é a única ave que pode olhar diretamente para o sol.
As águias são carnívoras e se alimentam de outros animais.
Assim é a vida do cristão, ter sua vida espiritual alimentada, jamais deixar de ir aos cultos buscar seu precioso alimento que é a Palavra de Deus para sua subsistência.
Tem uns crentes que são domingueiros, não estão presentes nos demais cultos da semana, na oração, nos ensinamentos, será que estão satisfeitos sendo alimentados esporadicamente, ou será que fazem jejum?

A águia traz o sangue de sua presa para alimentar seus filhotes através do bico.

“... onde estiver o corpo aí se ajuntarão as águias”. (Lucas 17:37).
Os crentes se alimentam da aliança que Jesus Cristo derramou no duro madeiro da cruz para que tivéssemos vida e vida em abundância.

             Jesus Cristo quando estava com seus discípulos repartiu o pão e abençoando disse para comer, simbolizando seu corpo e da mesma forma pegou o cálix de vinho e disse que simbolizava seu sangue que para que cada vez que ceássemos, fosse lembrado de seu sacrifício para que tenhamos vida. (I Coríntios 11:24_27).

Essa celebração significa que as águias (os crentes) se juntam para se alimentar espiritualmente, recebendo forças para continuar seu vôo rumo a glória do Senhor.

Deus dá ao verdadeiro crente uma visão aguçada das grandezas espirituais, pois nascerá no sol da justiça àqueles que temem o nome do Senhor: “Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria”. (Malaquias 4:2).

           O Cristão precisa pedir ao Senhor que lhe conceda a visão espiritual e não fazer como Ló em achar a primeira vista que escolheu e melhor terra, quando estava com Abrão. (Gênesis 13:10-14.

É preciso tirar a cegueira espiritual, assim como aconteceu com Geasy o moço de Eliseu, que se viu cercado pelo exército da Síria e temeu, mas Eliseu clamou ao Senhor que lhe tirou as escamas e pode contemplar um exército celestial protegendo-os. (II Reis 6:17).

O Senhor está sempre pronto para ouvir o clamor de seu servo quando lhe pede entendimento e visão espiritual, dando-lhe uma visão poderosa das maravilhas de Deus, conforme Salmos 119:18.

A águia fica atenta a tudo que está ao seu redor, pois têm capacidade de enxergar em todas as direções.

O cristão precisa ser simples como pomba, mas prudente como serpente, sendo que olhar para cima significa olhar para o Senhor Jesus e ver suas grandezas; buscando as coisas que são do alto e descansando seus problemas no Senhor, conforme Colossenses 3:1-3.

Olhar para frente significa ter convicção de estar seguindo o alvo Jesus Cristo, não fazer como a mulher de Ló, que ficou convertida numa estátua de sal quando olhou para trás. (Gênesis 19:26).

È preciso crucificar a carne, não deixar que o velho homem renasça e sim que renascemos a cada momento em Jesus Cristo.

Olhar para baixo é ser compromissado com a obra de Deus e olhar aqueles que ainda não alcançaram a graça, pregando-lhes o genuíno Evangelho de Jesus para que haja o arrependimento e se salve também. (Mateus 28:19-20)

O crente precisa ter uma visão de fé sobre o invisível, que não vemos, mas cremos (Hebreus 11).

A visão da fé sobre o impossível, assim como Jesus falava com o jovem rico sobre o reino de Deus. (Mateus 19:26)
          Ter uma visão convicta através da fé que se crer é possível ver a glória de Deus. (João 11:40).
Assim como Moisés avistou a Terra prometida, pedir a Deus visão para que as promessas e as bênçãos sejam cumpridas em sua vida.
É preciso também que o cristão adquira a visão espiritual para ver e reconhecer o grande amor de nosso Deus em sua vida, dando seu próprio filho por amor de cada um de nós. João 3:16.

      Quando olhamos para a grandeza do Capítulo 40 versículo 31, lembramos da promessa feita pelo Senhor àqueles crentes que procuram servi-lo na beleza de sua santidade, adorando-o como verdadeiro adorador em espírito e em verdade.

       Essa promessa é para os crentes que foram lavados e remidos no sangue do cordeiro, pois um dia subirá aos céus ao encontro do esposo, assim como águias.

            O ninho       

          O ninho das águias é feito no cume das montanhas para proteção aos filhotes e dos perigos iminentes.
            Ela constrói o ninho com uma camada espessa de espinhos, porém coloca a pele de uma de suas presas sobre os espinhos, onde os filhotes ficam bem confortáveis.
           Com o passar do tempo os filhotes já estão formados e a mãe águia convida-os para voar sobre suas asas.
          A princípio os filhotes recusam, porém a águia puxa com o bico a pele que cobria o ninho e os filhotes ficam expostos ao espinho. Nesse momento eles não vêem nenhuma alternativa a não ser correr para as asas da mãe.
          Quando a mãe águia desenvolve o vôo com os filhotes, inesperadamente ela fecha as asas, sendo que são obrigados a voar por si só. Nesse momento ela percebe que um dos filhotes não conseguiu voar ainda e num vôo rasante ela ampara seu filho.

            É desta forma com o crente, ou seja, ele aceita Jesus como seu único e exclusivo salvador, é dispensado os devidos cuidados é ensinado a sã doutrina e dado leite racional para que vá crescendo.
          Chega o momento que Deus o chama para a obra específica, quer seja Membro, Obreiro, Diácono, Presbítero, Evangelista ou Pastor então o Senhor manda que ande com suas própria pernas. Ovelha gera ovelha e se faz necessário que o crente não permanece mais como criança e aja da forma que Deus quer.

“Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino”. (I Coríntios 13:11).
A águia se renova e vive muitos anos.

Normalmente uma águia pode atingir a idade de 70 anos, isto em duas etapas, pois quando ela chega aos 40 (quarenta) anos ela precisa se renovar para viver mais (30) trinta anos.
Aos 40 anos ela está com as unhas compridas e flexíveis, não mais conseguindo agarrar as suas presas das quais costuma se alimentar. O bico, alongado e pontiagudo, se curva.
          Nessa idade as asas estão mais grosas e pesadas por estarem envelhecidas, dificultando então o seu voar.

Diante desta situação, a águia só tem duas alternativas: Morrer, ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar cerca de 150 dias.

Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha, e se recolher em um ninho próximo a um paredão, onde não haja a necessite de voar.

Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico em uma parede até conseguir arrancá-lo. Após arrancá-lo, espera nascer um forte e renovado bico, com o qual irá depois arrancar todas as suas unhas.
Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar então as velhas penas. Quando atinge os 40 anos, ela está com as unhas compridas e flexíveis, não conseguindo mais agarrar as suas presas das quais costuma se alimentar.
          Depois do processo um tanto dolorido ela aguarda os cinco meses para dar seu primeiro vôo e viver mais 30 anos.
Tudo passou e agora ela está renovada, dando seu vôo panorâmico, com a mesma força de quando era jovem.

O processo apresentado serve de lição para nós cristãos que muitas vezes nos encontramos cansados, quase sem forças na caminhada, em virtude das provas que passamos. Muitas vezes esquecemos as bênçãos recebidas do Senhor e abraçamos o problema, nesse momento precisamos ser renovados e cheios do Espírito Santo.

Para sermos vitoriosos precisamos esquecer o passado que tem nos atribulado e viver com Jesus Cristo o presente e nos preparando para o futuro.
Renovação é ser cheio do azeite espiritual, crendo verdadeiramente que Jesus nos capacita para prosseguirmos sempre avante neste vôo rumo a gloria de Deus.

     A Luta de duas águias para conquistar a fêmea
                                                                                                
          Eles lutam entre si para conquistar a fêmea e é uma luta feroz, onde se engalfinham e vem descendo penhasco abaixo e quando estão quase chegando ao solo um consegue acertar violentamente o outro, deixando-o completamente grogue.
        Além de conquistar a águia fêmea é demarcado seu território para que nenhuma outra águia possa invadir.

            O vencedor vai de encontro com sua amada e imponente lá nas alturas ele se ergue parado batendo suas asas e do outro lado está a noiva também com a suas asas batendo como que esperando para dar um abraço.

         Assim será com a igreja do Senhor, quando a noiva (igreja) encontrará com o noivo (Senhor Jesus) nos ares para que estejamos para sempre com nosso Salvador.

“Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras”. (I Ts 4:16-18).

Ora vem Senhor Jesus, Ora vem Senhor Jesus!

Pastor Eri Carlos


sábado, 20 de agosto de 2011

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Estudos Bíblicos


É tempo de vencer os complexos

      “Forjai espadas das vossas enxadas, e lanças das vossas foices; diga o fraco: Eu sou forte”. Joel 3:10.


     O profeta Joel, que significa Jeová é Deus, fala da ocasião de uma invasão de gafanhotos que por onde passava devastava e destruía o que encontrasse pela frente.

De acordo com pesquisas a nuvem formada pelos gafanhotos era de 50 Km. de largura por 120 Km. de comprimento, então realmente era avassaladora.
Os insetos, depois de acabar com a lavoura e as plantas, entravam nas casas e noutros lugares, a procura de alimento. Comida, feno roupas e até odores eram consumidos e cortados em pedacinhos.

     O tema do livro é “O dia do Senhor está próximo”. Os versículos evidenciam claramente que esse dia será assustador e terrível.

     A mensagem visa preparar Judá para a invasão que há de vir e que o ataque ocorrerá na Grande tribulação. Será quando Judá (Israel) será atacada por hostes inimigas nos dias da grande batalha do Armagedom. No versículo 2:2-10, indica que as tropas adversárias serão destemidas, heróicas e dominadas pelo zelo destruidor.

O Derramamento do Espírito Santo (Jl 2:28-32)

     Esta passagem é uma bandeira para nós que consideramos Pentecostais, sendo que a profecia menciona que nos últimos dias haverá um grande derramamento do Espírito Santo. Haverá uma efusão das profecias, sonhos e visões as quais são o elo de esperança entre Deus e suas criaturas, confirmando a fé no Senhor que pertencemos a grande família cristão Universal.
     Antes que aconteça o Grande dia do Senhor, os cristãos não estarão desprevenidos, pois haverá sinais no céu, e prodígios serão vistos envolvendo o sol, a lua, sangue, fogo e fumaça.

     Os que servem a Deus devem reconhecer que os planos do Pai está se cumprindo e não há como contestar, apenas devemos e4star preparados para o encontro com o Senhor Jesus nos ares.

     O derramamento do Espírito Santo se iniciou no dia de Pentecostes (At 2:14-21). Pedro confirma o que estava acontecendo na ocasião, citando a profecia do profeta Joel.

     Vivemos numa época em que o Espírito Santo está derramando e continuará a ser derramado e os prodígios se manifestam cada vez mais.
    
     O Vale da decisão (Jl 3.1-21)
    
     Deus quer decididamente libertar o homem da perdição, porém Sua justiça não vai permitir que o pecado predomine no mundo. Haverá um dia que a tolerância findará e começará o grande Dia do Senhor.

     Tudo indica que o Vale da decisão é o mesmo Vale do Megido, onde ocorrerá a batalha final, sendo que todas as nações entrarão em guerra contra Israel.

     As profecias não falham e o Livro de Joel no seu final demonstra que Deus não abandona os Seus Filhos.
Os que o rejeitam serão desolados e destruídos, mas para aqueles que reconhecerem seu Poder haverá paz tranqüilidade, bênçãos em abundância e total restauração.
A pessoa do Altíssimo habitará entre o povo e Judá permanecerá para toda eternidade.
É tempo de decidir verdadeiramente em servir o Senhor e servir ao Senhor. Jesus está voltando.

     É tempo de vencer os complexos

     Observemos que há muitas pessoas até mesmo cultas, de boa aparência, cheias de criatividade, porém no seu interior lutam para superar seus complexos de inferioridade.

     Desde o princípio o homem não se contentou com o que Deus lhe dera e sentem-se inferiores e em busca de superação.

Eva e Adão quiseram ter poderes semelhante a Deus, desobedecendo a ordem emanada do Altíssimo para não tocar no fruto proibido (Gn 3:3). Com essa atitude impensada foram expulsos do paraíso, pois o homem foi formado à semelhança do Altíssimo, mas não igual a Ele.

Mais tarde o homem constrói uma torre com a intenção de tocar nos céus, mas Deus os confundem na sua ignorância e mediocridade, criando então diversas línguas (Gn 11:7-8). Tudo isso foram complexos de querer ser superior e não aceitar onde Deus os colocou.

Mesmo diante de toda pequenez, deus nos quer fazer grandes e fortes em Sua presença.
Assim como as enxadas que servem para capinar, podem ser transformadas em espadas de combate, ou a foices que servem para roçar o matagal, serem modificadas em lanças para ataque ao adversário, nós também poderemos ser transformados de fracos em fortes.
Muitas vezes não conseguimos imaginar o grande amor que o Senhor tem para com seus escolhidos.

Somos até mesmo ingratos para com o Senhor, reclamamos, murmuramos, iramos, deixamos de fazer o que Deus nos designa até mesmo por acharmos que somos incapazes.

Quantas vezes estamos descontentes com nossa própria aparência, como por exemplo: “os cabelos são feios; sou gordo(a); sou baixo(a); sou branco; sou negro, o corpo parece esquisito, etc.
Nós esquecemos que somos a semelhança de Deus e Ele nos ama da maneira que somos, pois o Senhor conhece e esquadrinha nosso coração.

“Examina-me, SENHOR, e prova-me; esquadrinha os meus rins e o meu coração”. (Salmos 26:2).

A discriminação é uma arma poderosa de nosso adversário para nos humilhar, rebaixar e deixar angustiados. Mas, temos uma arma poderosa para esse combate: Jesus Cristo, o qual foi humilhado, rejeitado, ultrajado, cuspido, mas perseverou até o fim, deixando o exemplo a ser seguido.

“Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado”. (Lucas 14 : 11)

Jesus pagou um alto preço de humilhação e discriminação, porém não desistiu de morrer por nós, demonstrando seu grande e imensurável amor.

O tempo de ser exaltado está chegando e no seu tempo contemplaremos a promessa cumprida em nossas vidas.

“Então o plebeu se abaterá, e o nobre se humilhará; e os olhos dos altivos se humilharão”. (Isaías 5:15).

Outra arma usada por satanás é a inveja, sendo que este complexo tem derrubado muitas vidas que não se moldaram na Palavra do Senhor.

“Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos ímpios”. (Provérbios 24:19)


Vencendo em Cristo Jesus

·  Valorize a forma que Deus te formou, pois todos que entregaram sua vida por amor de Jesus são príncipes e princesas, porque o Pai é o Rei da glória.

“Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus”. (Ro 8:14).   Portanto, vós orareis assim: Pai nosso..” (Mt 6:9)

·  Seja você da forma que Deus te criou não queira imitar, pois imitar é a falta de competência. Faça no seu estilo.

Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã...” I Co 15:10)

·  Nunca confundir amor próprio com atitude de superioridade, egoísmo ou orgulho. Procure amar teu próximo como a ti mesmo (Mc 12:31).

·  Jamais dizer que “tudo dá errado, que sou um fracasso, não tenho mais jeito, não valho nada, etc”. Maximize seu potencial, granjeie os talentos. (Mt:25:15).

·  Desejar porção dobrada da unção do Espírito Santo de alguém não é errado. Eliseu pediu a Deus e foi lhe concedido da unção de Elias.
“Sucedeu que, havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que te faça, antes que seja tomado de ti. E disse Eliseu: Peço-te que haja porção dobrada de teu espírito sobre mim”. (II Reis 2:9).
Eliseu recebeu e zelou por aquilo que lhe foi dado e foi lhe duplicado tal porção.

·  Procure não guardar em seu coração palavras que não edificam ou negativas que posam te levar ao abatimento.

·  Aceite os desafios, supere suas limitações, se esforce não desanime. Quando achamos que está tudo acabado e não temos mais força, lembre-se do que disse o apóstolo Paulo: “Posso todas as coisas naquele que me fortalece” (Fl 4:13).

·  Estabeleça alvos para tua vida, não queira fazer várias coisas de uma vez só e não fazer nenhuma. Faça o passo a passo.

·  Não se preocupe com o que os outros vão pensar, mas naquilo que o Senhor crê que posa ser feito por você como vencedor.
“Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou”. (Rm 8:37)

Heróis que venceram

José era o mais jovem de sua casa, porém muito obediente ao pai, sendo invejado pelos próprios irmãos que o venderam para o Egito.
Deus trabalha nas coisas fracas para confundir as fortes, tirando José da cisterna que foi lançado pelos seus irmãos para colocá-lo como governador do Egito. (Gn 37...)

Davi, o menor da casa de Jessé, sendo um pastor de ovelhas e Deus o exaltou como Rei de Israel(I Sm 17:141...). Deus exalta o menor e o que parece impossível aos olhos humanos, se torna realidade com a ajuda do Senhor.

Deus fala com Moisés na sarça ardente e com a idade de 80 anos o torna um grande libertador, tirando os hebreus cativos das mãos do Faraó do Egito.(Ex 3:2...).

    Kaleb é um exemplo de persistência e perseverança, sendo da idade de 85 anos, reinvindica a Josué as terras que lhe eram prometidas e diz que tem o mesmo vigor quando tinha 40 anos para conquistá-la.
Nunca é tarde para recomeçar e insistir nos sonhos que são do Senhor e estão preparados para tomarmos posse.

Jeremias tinha um complexo, sendo adulto não queria exercer a sua devida função, achando que a responsabilidade era grande demais para exercer e desta forma se coloca como menino. Deus diz a ele que o Senhor coloca a palavras em sua boca e que não precisaria se preocupar, porque Deus estava com ele.(Je 1:6-7...).

Certa ocasião Asafe sentiu um complexo de inferioridade e inveja, então disse ao Senhor que o servia e lhe obedecia, no entanto o ímpio prosperava mais que ele. Quando então Deus o convida para adentrar no Santuário e mostra-lhe a diferença e a conquista eterna daquele que serve e daquele que não serve ao Senhor. (Sl. 73).
Asafe quase caiu em fracasso, mas quando ele reconheceu que Deus o dirigia, percebeu que de nada aproveitaria todos os bens do mundo e perder a salvação.

Quantas pessoas que são abastadas de dinheiro de muitos bens, porém não tem uma boa saúde e tão pouco pode se alimentar das primícias que o Senhor deixou para usufruirmos.

A mulher do fluxo de sangue não se importou com sua condição, sendo que enfrentando uma sociedade discriminatória, foi até Jesus e tocou na orla de suas vestes, sendo liberta e curada de um pesadelo que durava 12 anos.(Lc 8:43).
Toque na orla das vestes do Senhor Jesus e se liberta do complexo discriminatório. Você é especial e seu valor é imensurável para o Senhor Jesus.
Toque com fé e seja curado e salvo tu e tua casa.    
 Pr. Eri Carlos

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Estudos Bíblicos

As dez virgens e o reino dos céus

Mateus 25
         
          Jesus faz uma comparação entre o Reino dos Céus e dez virgens para que reflitam através desta parábola como o crente deve se portar espiritualmente esperando a volta do Senhor Jesus.

          As dez virgens eram semelhantes, tinham nas mãos as lâmpadas iguais, trajavam iguais, cantavam e pregavam juntas, tinham os mesmos objetivos e eram muito parecidas umas com as outras.

          A primeira vista não se via diferença em nada entre elas, pois estavam esperando o esposo que as levaria para as bodas e até tinham lâmpadas acesas.

Elas estavam caminhando ao encontro do esposo, isto é, em busca de alcançá-lo e almejavam estar com ele.
          Fica evidente que havia uma distância a ser percorrida para estar com o esposo.

          A parábola diz que cinco eram prudentes e cinco eram loucas, mas como saber quem eram quem se pareciam tanto em tudo?

          A diferença é que as prudentes levavam reserva de azeite para caso faltasse, teria como completar, enquanto que as loucas por sua displicência não levavam nenhuma reserva.

          Durante esta caminhada o esposo tardou um pouco e todas elas acabaram tosquenejando e dormiram.
Quando foi à meia-noite, acordaram assustadas com um grito: “Aí vem o esposo! Sai-lhe ao encontro!”. (Mt 25:6b).

          Neste momento todas preparam suas lâmpadas para sair-lhe ao encontro, mas quando as virgens loucas olharam para suas lâmpadas observaram que estavam se apagando e que não tinham nenhuma reserva de azeite.

Imediatamente elas pediram emprestadas às prudentes que obviamente que não podiam emprestar, pois poderia lhes faltar para clarear o caminho tão almejado do encontro com o noivo.
Era tudo que elas esperavam e não podiam deixar de modo nenhum escapar à tão sonhada oportunidade e neste momento elas regozijam por ter guardado sua reserva.

As virgens loucas saíram a comprar o azeite que havia acabado, porém quando voltaram já não mais estava ali o esposo e nem as outras virgens que eram prudentes, pois já estava a gozar as bodas com seu Senhor.

Agora as loucas começam a gritar desesperadamente para que seu Senhor abra as portas.
Tarde demais, não havia mais tempo e ainda o Senhor disse que não as conhecia por não estarem preparadas.


O número dez
      
          A Bíblia cita por diversas vezes este número em ocasiões que marcaram para toda eternidade, por exemplo: na ocasião em que Moisés esteve com Deus no monte e foi escrito os dez mandamentos no Antigo Testamento, estabelecendo a aliança entre Deus e o homem com devida forma de vida que Deus quer que ande em Sua presença. (Êxodo 34:28).
          Na situação em que Saul se indignou quando as mulheres diziam: Saul feriu os seus milhares, porém, Davi os seus dez milhares. (I Samuel 18:8).

          No palácio real de Salomão eram consumidos diariamente dez bois de cevadas. (I Reis 4:23).

          As dez virgens, sendo comparadas com 50% de cristãos verdadeiros e a outra metade dos que apenas tem nome, mas não vive a fidelidade com seu Senhor.
         
          A parábola dos dez talentos, onde foi dado cinco para um que granjeou mais cinco, dois para outro que granjeou mais dois e um para outro que o enterrou. (Lucas 19:1-27)
        
         Reserva de azeite
         
O azeite na vida cristã representa a presença do Espírito Santo.
 O crente (a noiva) precisa ter reserva de azeite e créditos com o Senhor para quando o Senhor vier, possa estar preparado para encontrá-lo.

Existem dois tipos de crentes: os prudentes e os néscios, sendo que a diferença entre o prudente e o tolo é que o segundo não reconhece que verdadeiramente o Senhor voltará.

Aquele que está na dúvida da volta do Senhor não se preocupa em se preparar e não leva a sério a Palavra de Deus, podendo ter conseqüências gravíssimas.

Jesus está às portas para voltar e aquele que não estiver preparado não poderá estar com ele. Não vai dar tempo de se preparar na última hora e as igrejas precisam a cada dia estar adornadas esperando o grande momento profético.

O reino dos Céus e tomado à força, ou seja, com esforço para conquistar o direito de morar lá eternamente.
Quando se refere ao azeite na parábola, está se referindo a presença permanente do Espírito Santo de Deus na vida do crente.
O Espírito Santo é sensível e temos que cuidar para que Ele não retire de nossa vida.

O Salmista Davi pede encarecidamente a Deus em sua oração para Deus não retire seu Espírito de sua vida.

“Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo”. (Salmos 51:11).

A vida do cristão precisa estar cheia do azeite do Senhor e se começar a perder a unção precisa urgentemente se consertar, pedindo a misericórdia, enquanto se pode achar.

Multiplicação do azeite

Deus manda Elias ir até Sarepta, onde havia uma viúva que o sustentaria com o que tinha, ou seja, um punhado de farinha e um pouco de azeite na botija.
Tinha pouco azeite mais pela fé Deus multiplicou e nunca mais faltou.
“Da panela a farinha não se acabou, e da botija o azeite não faltou; conforme a palavra do SENHOR, que ele falara pelo ministério de Elias”. (I Reis 17:16).
Uma das mulheres dos profetas estava prestes a entregar seus dois filhos a credores e nesse momento o profeta Eliseu como exemplo de Homem de Deus, interage a favor da irmã e pergunta o que ela tem em casa. Como reposta ela diz que não tem nada, apenas um pouco de azeite.

Então Eliseu pede para ela tomar emprestadas vasilhas e colocar o restante do azeite sobre elas de modo que pela fé encheram-nas todas e ainda faltou vasilhas.
A mulher pode pagar suas dívidas e ainda viver tranquilamente com o restante que sobrou.
“E sucedeu que, cheias que foram as vasilhas, disse a seu filho: Traze-me ainda uma vasilha. Porém ele lhe disse: Não há mais vasilha alguma. Então o azeite parou”. (II Reis 4:6).

Mesmo que seja pouco azeite, mas nunca poderá deixar faltar na vida do cristão.
Às vezes ouvimos alguém dizer: “como Deus usa aquele (a) irmão (ã)”!
A diferença da unção de um cristão para outro é a quantidade de azeite que ele carrega em sua reserva.
O azeite é a sua consagração, oração, seu jejum, sua santidade, obediência e sua sincera adoração a Deus.

Certa vez estava Jesus na casa de Simão e adentrou uma mulher pecadora derramando sobre Sua cabeça ungüento precioso que estava no alabrasto e chorando, começou a regar seus pés e os enxugava com seus cabelos; e beija-lhe seus pés, e ungia com ungüento.

Diante da incredulidade dos fariseus Jesus diz á mulher: teus pecados te são perdoados... Vai em paz a tua fé te salvou. (Lucas 7:36-50).
Fica evidente como é precioso estar na unção do azeite, sendo que aquela mulher ungiu a Jesus e teve seus pecados perdoados.

Precisamos buscar do Senhor para que Ele encha cada vez mais nossas botijas, a fim de fazermos Sua obra nesta terra.

Ungir: por azeite na cabeça de uma pessoa, a fim de separá-la para um serviço especial.

Unção: Derramamento do Espírito Santo sobre os que crêem. (I João 2:20).

Em êxodo 30:22-33, Deus especifica a Moisés os ingredientes usados para feitura do óleo santo da unção na consagração de sacerdotes, reis e profetas.

Ingredientes: 6 kg mirra pura, 3 kg canela e cana doce, 6 kg cássia e 3Kg1/2 de azeite.

O óleo santo do Antigo Testamento ungia:
·       Utensílios do santuário,
·       Sacerdotes,
·       Profetas
·       Reis
“Ungirás também o altar do holocausto, e todos os seus utensílios; e santificarás o altar; e o altar será santíssimo”. (Êxodo 40:10).


Na ocasião em que o profeta Elias estava na caverna, depois de vencer os profetas de Baal e de Sísera o Senhor manda que ele retorne pelo deserto de Damasco e unja com óleo a Hazael, rei da Síria a Jeú, rei de Israel e a Eliseu como seu substituto. (I Reis 19:15...).

Da mesma forma Deus manda que Samuel unja com óleo a Saul como governador de Israel, em virtude do povo querer um rei humano. (I Samuel 10:1).

Mais uma vez Samuel é usado por Deus para ungir a Davi, rei de Israel, substituindo o desobediente Saul. (I Samuel 16:13).


Conclusão

A parábola diz que todas as dez virgens foram surpreendidas com a vinda do noivo, por isso a necessidade de muita vigilância.
Não se sabe o dia, nem à hora, mas as evidências deixadas por Jesus Cristo só nos dá a alegria que cada vez dia que passa está mais perto o momento de cantaremos o hino da vitória nas bodas com o cordeiro de Deus.

 No antigo Testamento Deus manda que Moisés providencie o azeite para o candelabro mantendo acessa suas lâmpadas continuamente.

“E o candelabro da luminária, e os seus utensílios, e as suas lâmpadas, e o azeite para a luminária”, (Êxodo 35:14).

Todo cristão que almeja encontrar com o noivo Jesus Cristo, precisa estar com sua lâmpada acessa e ter reserva de azeite durante sua caminha.

 Que a Palavra de Deus e a unção do Espírito Santo possa estar presente em nossas vidas para todo o sempre.

Pr. Eri Carlos