A fidelidade de José - Pr. Eri Carlos

Defendendo o Campo de Lentilhas-Pr. Eri Carlos

Senhor, mostra-me o Teu Caminho

Resgatando as Ovelhas Perdidas

Resgatando as Ovelhas Perdidas
Jesus é o Bom Pastor. O bom pastor dá sua vida pelas ovelhas, ele deixa as 99 no aprisco e busca a que se desgarrou, trazendo-a em seus ombros. Enquanto perdemos nosso tempo com coisas supérfluas, muitas ovelhas estão perdidas e cabe a nós a missão do IDE para resgatar tais ovelhas que se desgarraram do aprisco do Senhor Jesus. Há uma estatística no Brasil de que 40 milhões de evangélicos pararam na beira do caminho, isso sem contar aqueles que não tiveram um encontro real com o Senhor. Não cabe a nós julgar a razão ou os "porquês", mas precisamos fazer alguma coisa para que o adversário de nossas almas não venha a se regozijar, e que o Reino de Deus venha a ser acrescentado com o número dos que hão de se salvar. Se você está desanimado ou parou nesta caminhada gloriosa, em nome do Senhor Jesus retome sua caminhada e seja um soldado de Cristo. Lembre-se que Ele deu a própria vida na cruz do calvário por mim e por ti e ainda nos garante a salvação. Deus te abençoe! Pr. Eri Carlos

Louvores Escritos

Livretes Cristãos

Bíblia OnLine

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Estudos Bíblicos

A arca ainda é o melhor lugar

       Quando Deus criou os céus e a terra, havia razões específicas para criar o mundo, ou seja, para sua glória e honra.
Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento, a obra de suas mãos. (Sl 19:1; 8.1).

       Deus criou Adão e Eva à sua imagem e semelhança para que eles o adorassem, bem como para substituir o anjo caído Lúcifer, o qual tinha se rebelado contra o criador.

          O homem foi colocado no jardim do Éden para lavrar e guardar a terra e usufruir todo fruto que lá possuía, com exceção da árvore do conhecimento do bem e do mal.

O Senhor dá uma ordem explicita para que não comessem o fruto dessa árvore, pois se comessem estaria transgredindo e certamente morreriam. Deus queria obediência e lealdade e adoração por parte de sua criação.

          Tudo que foi criado, bem como os animais e as aves são para renderem louvores a Deus (Sl 98:7-8; 148.1-10: Is 55:12).

          Deus espera muito mais dos homens para renderem lhe graça e adoração, pois foi criado como um ser trino, tendo corpo, alma e espírito, possuindo mente, emoção e vontade própria para ter fidelidade, lealdade e gratidão ao Senhor.

         
A origem do pecado

Antes da formação do homem, Deus havia criado os anjos para o adorarem. Os anjos se dividiam em serafins, querubins, arcanjos e anjos, sendo um exército organizado, ainda tendo patentes como no exército.
A criação dos anos está inserida em Gn 1:1, os quais tem vontade própria, porém são um exército absolutamente obediente a Deus.
          Os anjos são chamados também de estrelas, conforme Jó 28:7 e viviam em grande harmonia e alegria.
          Um dos querubins chamado de Lúcifer era muito formoso e tinha um título muito especial de “Querubim da Guarda Ungido”, o qual era separado para dirigir a adoração a Deus.

          Ungido quer dizer alguém muito especial e separado para fazer a obra de Deus, assim como no Velho Testamento vemos os sacerdotes os reis e os profetas que eram ungidos com azeite.
         
O óleo (azeite) significa Espírito Santo sobre as pessoas e hoje somos sacerdotes da igreja de Cristo. Temos a unção do Espírito Santo sobre nós.

          Em determinado momento Lúcifer se impressiona com sua beleza e sabedoria, se rebela contra Deus, querendo desviar a adoração para ele próprio.
De fato entrou cinco “eus” em sua mente (Isaias 14:12...) e nessa rebelião não estava só, pois um terço dos anjos aderiram e o seguiram, nascendo então o pecado.

Em virtude da desobediência e do pecado esses anjos foram lançados do céu com sua pena decretada e hoje estão por ai como demônios, dos quais, Lúcifer é a cabeça.
“E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele”. (Apocalipse 12:9).

Deus permitiu que satanás dominasse o mundo para concretizar completamente o pecado e para que manifeste em toda sua plenitude.
Quando satanás revelar totalmente o pecado, ou seja, tudo que tem no “seu coração” contra Deus, aí sim será julgado e banido com seus seguidores no lago de fogo e enxofre para todo o sempre.

O pecado do homem

Satanás estava no Éden e em dado momento incorporou na serpente e iludiu a Eva dizendo que se comesse do fruto seriam iguais a Deus, sabendo o bem e o mel.
Mais uma vez Deus tem uma decepção, pois agora é a raça humana que comete pecado.
Eva se rende a oferta de satanás e seduzida come do fruto proibido, oferecendo a Adão que também aceitou.
Ambos conheceram o pecado pela transgressão da ordem dada por Deus, tendo agora morte moral e espiritual perante o Senhor.
Agora nasce a natureza pecaminosa por saírem da comunhão plena com Deus, pois o homem também quis ser igual a Deus, traindo sua confiança e O decepcionando.
Adão e Eva foram expulsos do paraíso e passaria a enfrentar as adversidades físicas, com lutas, labor e finalmente a morte para si e seus descendentes.


O plano de Deus

Deus em sua infinita misericórdia faz uma promessa grandiosa para salvar a raça humana da condenação eterna, em virtude do pecado.

“E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”. (Gênesis 3:15).

Como o homem é preciossísimo ao Senhor foi lhe concedido oportunidade de redenção àqueles que se arrependerem de seus planos e voltarem a origem que foram criados, adoradores do Deus altíssimo.

No Capítulo 3:15 de Gênesis há uma profecia do conflito espiritual entre a “semente” da mulher (Jesus Cristo) e a “semente” da serpente (satanás e seus adeptos).
Também nasceria o Cristo de uma mulher, seria ferido e crucificado, mas ressuscitaria entre os mortos para destruir satanás o pecado e a morte, salvando assim a humanidade que reconhecer seu sacrifício.  (Isaias 53:5; Mateus 1:20-23; João 12:31; Atos 26:18; Romanos 5:18-19; 16:20; I João 3:8 e Apocalipse 20:10).

 

Os filhos de Adão


Nasceram de Eva e Adão dois filhos: Caim e Abel. Abel foi moço pacífico e apascentava ovelhas, enquanto que Caim lavrava a terra.

Deus aceitava com prazer as ofertas de Abel que eram de coração sincero, porém quando Caim ofertava ao Senhor não era com sinceridade e sua oferta era rejeitada.

O pecado acompanha o homem e Caim pela dureza de coração e inveja mata a Abel.
Caim é amaldiçoado por Deus pela sua ação e falta de arrependimento, pois não se humilhou, vivendo à sua maneira.
Da geração de Caim descende a civilização humana até hoje desviada de Deus.

Mais tarde nasce de Adão e Eva outro filho de nome Sete, significando “Substituto”.

Sete gerou a Enos; Enos gerou a Cainã; Cainã gerou a Maalaleu, Maalaleu gerou a Jerede; Jerede gerou a Enoque que depois de 65 anos andou com Deus e viveu 365 anos e o Senhor o tomou para Si.
Enoque gerou a Matusalém que viveu 969 anos e Matusalém gerou a Lameque e Lameque gerou a Noé.

Do Nascimento de Sete oito gerações se passaram e agora a terra havia se corrompida e estava cheia de violência.

Deus decide acabar com a raça humana pela desobediência, porém vê em meio a toda iniqüidade um varão justo e reto que O buscava de todo coração.

A arca e os sete dias de espera


Estava Noé com quase quinhentos anos e Deus lhe fala para construir uma arca, dando-lhe toda a planta das medidas e do material a ser construída.
A arca seria para salvar aqueles que dessem ouvidos ao Senhor e voltassem a viver conforme a vontade do Senhor e recomeçar tudo novo.
Noé construía e apregoava sobre o dilúvio que Deus mandaria sobre a face da terra, em virtude da desobediência da humanidade.
O povo não dava ouvidos à suas palavras, criticavam e zombavam dele.

Durante aproximadamente 100 anos Noé se dedicou à construção da arca, conforme Deus lhe ordenara.
Após o término da arca Deus manda que Noé armazene alimentos no seu interior, pois animais de toda espécie iriam embarcar juntos, sendo sete machos e sete fêmeas dos animais e aves puros e um casal dos impuros.
          Entraram na arca de dois em dois (casal) e Noé com sua esposa, seus três filhos e suas três noras.

          Noé esperou sete dias dentro da arca até que iniciasse o grande dilúvio anunciado por Deus. (Gênesis Cap 7:4).
         
Durante essa espera, pela fé podemos ouvir os gritos de zombaria das pessoas, dizendo que Noé estava fora de si com aquela idéia de dilúvio.
Creio que Noé reuniu sua família e com plena convicção do que iria acontecer os admoestou a não se preocuparem com os insultos e impropérios que eram lançados.
Noé esperou com paciência, esperança, crendo nas promessas do Senhor e após os sete dias iniciou o dilúvio anunciado.

O povo que antes não dera atenção à voz do Senhor, começa agora a ver a grande realidade acontecendo pela causa de seus próprios pecados e desobediência.

Quem sabe muitos chegaram a bater na porta da arca, pedindo para que Noé abrisse para eles entrarem e se salvarem, mas a arca foi fechada por Deus e não havia mais tempo para se arrependerem. (Gênesis 7:16).

Nos dias atuais podemos contemplar as profecias do Senhor se cumprindo, onde pela fé cremos que Jesus está preste a buscar a arca (a igreja do Senhor) para estar consigo para sempre.

“E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem”. (Mateus 24:37).

Da mesma forma que aconteceu com Noé, está acontecendo em nossos dias atuais e vemos a desobediência dos povos se desviando da vontade de Deus para cumprimento de Sua Palavra.
Homens amantes de si mesmo e sem escrúpulos fazem de tudo pela ganância do dinheiro e poder.
A idolatria está cada vez mais se aflorando o homossexualismo o lesbianismo aumenta assustadoramente e ainda tem quem queira formalizar o casamento entre essas pessoas como sendo algo natural e normal.

Na arca entrou macho e fêmea e desta forma Deus criou, sendo o que passar disso é procedência maligna.

A falta de Deus no coração leva muito ao suicídio e a ao homicídio. Quanta mãe tem chorado amargamente vendo seus filhos no mundo das drogas e prostituições.

A iniqüidade e a apostasia o desvio do genuíno evangelho de Cristo crescem como erva daninha e muitos estão mergulhando de cabeça para perdição eterna.
O homem se afasta cada vez mais da originalidade para que foram formados: adoradores do Deus vivo e está vivendo conforme sua própria vontade.

O apóstolo João dizia: Filhinhos, é já a última hora... (I Jo 2:18), creio que estamos vivendo os últimos segundos, assim como nos dias de Noé.

O Evangelho precisa se expandir mais e mais para que o Senhor venha busca a Sua arca com todos seus escolhidos, saindo do meio deste mundo de ingratidão, corrupção e amargura.


O dilúvio

 Durante quarenta dias e quarenta noites choveu torrencialmente, inundando toda face da terra. A chuva foi tanta que cobriu os cumes dos grandes montes e montanhas e todo ser vivente da terra se expirou, sobrevivendo apenas Noé, sua família e os animais que estavam na arca.

Na arca os animais estavam todos juntos, como por exemplo: gato, rato, cachorro, Leão, cobra, jacaré, girafa, hipopótamo, onça, veado, etc., bem como pássaros e aves de toda espécie.

No momento que Noé trazia o alimento, imagina o barulho ensurdecedor que ocorria na arca e a alegria que ficavam os animais, uns urravam, outros berravam, outros mugiam, alguns zuniam, outros cantavam, outros cacarejavam, etc., pois sabiam que o bom homem os alimentava e todos estariam saciados.

Na hora da Palavra (alimento Espiritual) o verdadeiro cristão se alegra e glorifica ao Senhor pelo cuidado do Pai com seu filho, alimentando-o para que se fortaleça cada vez mais na fé em Jesus Cristo.
A igreja representa a arca, onde vários irmãos de toda raça e cor fazem parte dela, enquanto estão neste mundo de passagem, pois não fazemos parte dele.

O dilúvio foi o castigo divino sobre um mundo ímpio e apóstata. O apóstolo Pedro se refere ao dilúvio para que relembremos que Deus julgará novamente o mundo inteiro com fogo.
“Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão”.(II Pe 3:10).

No julgamento a ira de Deus derramará sobre os ímpios de tal maneira como nunca houve (Mt 24:21).

 

As águas baixam


          Deus não fala com Noé durante cento e cinqüenta dias (Gênesis 7:24), provando sua fé, pois Noé não tinha idéia como estava as águas se já haviam baixado ou se Deus interagia nalguma situação, era uma incógnita.

          Há momentos em nossa vida que Deus não fala, nem responde conforme pensamos, mas o Senhor está provando nossa fé e perseverança na Sua presença, mas com certeza no momento certo ele agirá a nosso favor.

No sétimo mês a arca repousou sobre os montes Ararate e no décimo mês apareceram os cumes dos montes (Gênesis 8:4-5).

 

Mais quarenta dias e Noé abre a janela da arca, soltando um corvo para ver se era possível sair da arca. O corvo voou e não encontrando local para pousar voltou a arca.

         
          Ao ver que as águas tinham diminuído sobre a face da terra, Noé solta uma pomba que também vai e retorna a arca, pois ainda as águas pairavam sobre a face da terra.

Depois de sete dias a pomba é solta novamente e volta com uma folha de oliveira em seu bico, mostrando que as águas já haviam baixado e as árvores estavam aparecendo.

Mais sete dias de espera e a pomba não retorna arca, ficando claro a Noé que agora a vitória estava prestes a chegar.

As três saídas da pomba da arca

A pomba foi solta três vezes, significando as três descidas do Espírito Santo.
-        1ª vez – a pomba foi sobre as águas e voltou – o Espírito Santo pairava por sobre as águas (Gn 1:2).

-        2ª vez a pomba foi e voltou com um ramo de oliveira – significando a unção do azeite – ramo de oliveira – Unção dos Profetas, Sacerdotes e Reis.

-        3ª vez foi e não voltou - significando a descida do Espírito Santo – Joel 2 e Atos 2 – Jesus disse que iria para o Pai, mas deixaria o Espírito Consolador.

O profeta Joel profetizou que nos finais dos tempos, antes que venha o grande dia do Senhor e o sol se converta em trevas, haveria um grande derramamento do Espírito de Deus sobre toda carne.


Deus abençoe!             Pastor Eri Carlos

Estudos Bíblicos

O preço de uma renuncia

“Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me”. (Mt 16.24).

Renunciar: abdicar; desistir do que mais gosta, abandonar o que dá mais prazer, etc.

Renuncia cristã: deixar para trás
Esquecer os interesses próprios e renunciar as concupsciências (vontades) mundanas da carne e seguir a Jesus Cristo.

“Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente”. (Tt 2:12)

Renunciar a si mesmo, vale a pena

Abraão renunciou os apegos pessoais e muitos bens materiais, obedecendo a uma ordem expressa de Deus. Ele saiu de Ur dos Caldeus para uma nova terra, com isso se dava início às promessas de uma geração incontável como as estrelas do céu e a areia da praia do mar. (Gn 12).
Hoje podemos ver pelos olhos da fé a incontável descendência de Abraão da qual também fazemos parte.
Moisés foi outro exemplo que renunciou o trono do Egito e toda glória humana para se tornar um instrumento nas mãos do Senhor e retirar um povo cativo para a liberdade, dando uma nova oportunidade de recomeçar suas vidas. (Ex 3...).

“Assim, pois, qualquer de vós, que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo”. (Lc 14:33).

Alguns têm um chamado especial e pedem a Deus uma oportunidade para renunciar a tudo e fazer unicamente a obra do senhor.
         
Quem irá?

O profeta Isaias teve uma visão grandiosa vendo o Senhor assentado em Seu trono juntamente com sua comitiva de anjos adoradores.
          Os serafins sobrevoavam o Senhor e tinham seis asas, duas cobrindo os rostos, duas asas cobriam os pés e duas voavam e cantavam alegremente: “Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória”. (Is 6:1-3).
          Nesta visão foi revelado um dos temas principais do livro, sendo que a glória, majestade e a santidade de Deus é requerida a todos os que servem.
          Fica evidente que o Senhor requer da sua igreja um compromisso de verdadeiros adoradores, onde Deus é santo e Senhor de todos.
          Precisamos quebrantar nosso coração para que seja purificado e seguir o chamamento glorioso da parte de Deus.
          Os serafins adoram o Senhor todo o tempo e desta forma também estaremos na glória o adorando para sempre.

          Renuncie, seja um adorador, adore ao Senhor Jesus!

          As seis asas dos serafins

          As duas asas cobrindo os pés significam que devemos guardar os pés quando entrarmos no santuário do Senhor, bem como andar em santidade diante de Deus.

“GUARDA o teu pé, quando entrares na casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal”. (Eclesiastes 5:1).

          As duas asas cobrindo o rosto nos mostram que devemos ter humildade e reverência na presença de Deus e jamais querer a glória para si mesmo, ninguém rouba a glória de Deus.

“Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura”. (Isaías 42:8).

As duas asas sobrevoando significa a capacidade de locomoção para realizar a vontade e obra do Senhor. Deus nos guarda em baixo de suas onipotentes asas para que haja o devido descanso.
“AQUELE que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará”. (Salmos 91: 1)

          Depois de purificado Isaias é designado a profeta e se predispõe a realizar o desejo do coração de Deus. Esse trecho nos faz lembrar do Senhor Jesus ressurreto, ordenando que fosse proclamado o evangelho de salvação para o mundo.
          Após sua morte e ressurreição ainda na terra, Jesus disse que lhe era dado todo poder no céu e na terra. Disse ainda para fazer discípulos em da nação batizando em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo.
          Para consolo de nossas almas Jesus disse para guardar Suas palavras e que ele estaria conosco todos os dias até a consumação dos séculos. (Mt 28-18-20).
          Isaias contemplou a visão e ouviu a voz do Senhor e prontamente se predispôs em fazer a obra do Senhor.
“Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim”. (Isaías 6:8).

          Isaias foi um profeta consagrado a Deus, profetizando o que estava para acontecer o julgamento e salvação, inclusive citando várias vezes sobre a vinda de Jesus sobre a face da terra.
Ele se prontificou em ser enviado a proclamar o que Deus tinha para Seu povo e o fez com esmero e dedicação.

Os primeiros discípulos de Jesus

João Batista pregava em Betânia, do outro lado do rio Jordão e enquanto batizava, viu a Jesus e disse: Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo 1:29).
João dizia que batizava com água, mas que Jesus batizava com o Espírito Santo e com fogo.
No outro dia João Batista estava em companhia de dois de seus discípulos, sendo um deles André, irmão de Simão Pedro.
Quando Jesus passava João disse; “Eis aqui o Cordeiro de Deus”.(Jo 1:36).
Nesse momento os dois discípulos ouvindo, seguiram deixaram a João a Jesus, passando agora a ser discípulo do Mestre dos mestres e Rei dos reis.

Outros discípulos seguiram a Jesus e iniciava então o ministério de salvação da Nova Aliança. Jesus percorria toda Galiléia ensinando nas sinagogas, e pregando o evangelho do Reino de Deus, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo.(Mt 4:23).

Renunciar tudo por Jesus

“Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me”. (Mt 16.24).

Quando aceitamos a Jesus como único e suficiente Salvador, cumprindo suas santas palavras: “Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado” (Marcos 16:16), damos início numa nova vida em Cristo Jesus.

O primeiro passo é crer no Senhor Jesus e arrepender-se dos pecados, renascendo nas águas batismais uma nova criatura e segui-lo em novidade de vida. (Rm 6:4).
Começa agora um nova vida em Cristo, renunciando as vontades pecaminosas da carne, saindo do plano carnal e vivenciando uma vida espiritual cheia de gozo, liberdade e alegria no Senhor.
Aquele que se entrega ao Senhor Jesus de todo coração têm inicio numa vida próspera de paz e harmonia, deixando de ser escravo do pecado e dos vícios para uma vida de santificação na presença de Deus.
Renunciar ao mundo e suas concupsciências é um requisito básico para seguir a Jesus, pois a luz não tem comunhão com as trevas.

Quantas vidas estão destruídas por não ter a devida paz com as pessoas ou consigo mesmo.
Muitos lares estão destruídos por não terem uma vida plena em Cristo que é o único caminho verdade e vida e o único mediador entre Deus é o homem.
Outros estão envolvidos com os vícios e dependem da droga para ter um “aparente” e breve momento de prazer, mas que conduz diretamente para o abismo sem fim.
Jesus é o único que pode dar alívio as nossas dores e sofrimento, proporcionando o alívio para nossas almas.

Abandone o pecado e seja um dependente de Jesus!

O apóstolo Paulo abandonou o farisaísmo no momento em que teve um encontro com o Senhor e iniciou uma nova etapa em sua vida como seguidor e defensor do evangelho do Senhor Jesus.
O alvo de Paulo era ver o caráter de Cristo formado em seus filhos na fé.
O novo nascimento não é uma reforma do velho Adão (a velha natureza).
O novo nascimento é um ato criativo do Espírito Santo.
O velho homem não pode ser melhorado ou reformado. O novo homem é Cristo “formado” no cristão.

Deus não que crentes:
·       Deformados;
·       Conformados
·       Reformados
·       Melhorados.

Deus quer o crente “transformado” (formado pelo Espírito) em novidade de vida.

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (II Co 5:17).

Servir a Deus é algo sublime que nos transforma a cada dia nossas ações em frutos dignos de arrependimento e tudo isso é pela misericórdia do Senhor.

“Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento”. (Mt 3:8).
Crente completo, apresenta culto completo a Deus.

A missão dos discípulos

Jesus envia os primeiros discípulos pelas aldeias numa missão nobre de anunciar o Reino de Deu, dando-lhes autoridade de expulsarem os demônios e curarem os enfermos. (Mt 10:1...)

Jesus deu-lhes instruções para não temer e a todos que o receberem a Jesus o recebe e quem perder sua vida por amor de Cristo achá-la-á.
Os discípulos foram e voltaram maravilhados, dizendo que enfermos eram curados e até os espíritos imundos os obedecia.
Jesus, porém lhes dizia: “não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus”. (Lucas 10:20).

Logo após a ascensão de Jesus, iniciou-se através dos apóstolos e discípulos o ministério do “Ide” e podemos ver pela Palavra que houve um crescimento acentuado do evangelho:
·       Atos 1:13 – doze apóstolos
·       Atos 1:15 – quase 120 pessoas
·       Atos 2:41 – quase 3.00 pessoas
·       Atos 2:47 – todos os dias almas eram salvas
·       Atos 4.4 – quase 5.000 almas
·       Atos 5.14 – multidões crescia cada vez mais
·       Atos 6.1 - crescia o número de discípulos
·       Atos 6.7 - multiplicava o número de discípulos
·       Atos 8.4  - os que fugiam de Jerusalém pregava em Samaria
·       Atos 9.31 – igrejas se multiplicavam em toda a Judéia, Galiléia e Samaria.
·       Atos 9.35 – todos os habitantes de Lídia e Sarona se converteram ao Senhor
·       Atos 9.42 – por toda Jope muitos creram no Senhor
·       Atos 11.19 – evangelização dos judeus na Fenícia, Chipre e Antioquia.
·       Atos 11.20,21 – grande número de salvos em Antioquia
·       Atos 11.24 – a palavra de Deus crescia e se multiplicava
·       Atos 14.1 uma grande multidão foi salva em Icônio
·       Atos 16.5 – as igrejas cresciam em número
·       Atos 17.4 grande multidão creu em Tessalônica
·       Atos 18:4 – muita gente salva em Corinto
·       Atos 19>10 todos os habitantes da Ásia ouviram a Palavra
·       Atos 21.20 – milhares de judeus creram.

Aquele que se predispõe a ter uma vida missionária ativa, terá que ter em mente passará por momentos difíceis, mas o Espírito Santo o acompanhará e também terá a recompensa por tudo que fizer em prol da obra do Senhor.
Sempre que houve um derramamento do Espírito Santo, o resultado foi num grande movimento de Missões mundiais.
O Espírito Santo é o guia das missões, sendo prova dia o que aconteceu no Dia de Pentecostes, estando presente os representantes das nações debaixo do céu (At 2:5).

Renunciar ao mundo e seguir a Cristo e fazer missões vale a pena, pois o que Jesus foi nos preparar na glória é algo maravilhoso e indizível, mas que é garantido pela Sua Palavra àquele que o seguir até o fim.

“Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam”. (I Coríntios 2:9).

Deus abençoe a todos! Pr. Eri Carlos