A fidelidade de José - Pr. Eri Carlos

Defendendo o Campo de Lentilhas-Pr. Eri Carlos

Senhor, mostra-me o Teu Caminho

Resgatando as Ovelhas Perdidas

Resgatando as Ovelhas Perdidas
Jesus é o Bom Pastor. O bom pastor dá sua vida pelas ovelhas, ele deixa as 99 no aprisco e busca a que se desgarrou, trazendo-a em seus ombros. Enquanto perdemos nosso tempo com coisas supérfluas, muitas ovelhas estão perdidas e cabe a nós a missão do IDE para resgatar tais ovelhas que se desgarraram do aprisco do Senhor Jesus. Há uma estatística no Brasil de que 40 milhões de evangélicos pararam na beira do caminho, isso sem contar aqueles que não tiveram um encontro real com o Senhor. Não cabe a nós julgar a razão ou os "porquês", mas precisamos fazer alguma coisa para que o adversário de nossas almas não venha a se regozijar, e que o Reino de Deus venha a ser acrescentado com o número dos que hão de se salvar. Se você está desanimado ou parou nesta caminhada gloriosa, em nome do Senhor Jesus retome sua caminhada e seja um soldado de Cristo. Lembre-se que Ele deu a própria vida na cruz do calvário por mim e por ti e ainda nos garante a salvação. Deus te abençoe! Pr. Eri Carlos

Louvores Escritos

Livretes Cristãos

Bíblia OnLine

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Estudo Bíblico


A tamargueira do deserto

“Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR! Porque será como a tamargueira no deserto, e não verá quando vem o bem; antes morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável”. (Je 17:5-6)

Tamargueira: É um tipo de palmeira que vive no deserto e produz um tipo de tâmara, recebendo a luz solar e a transforma em massa. Quanto mais sol ela recebe, mais abre os seus pendões. Ela abre os pendões e cresce ereta (para o alto). É muito resistente às intempéries, por isso sua boa adaptação no deserto. Na Bíblia é a árvore que Abraão plantou e invocou o nome do Senhor Deus (Gn 21:33).
            Introdução
       O pecado de Judá estava arraigado na natureza e no coração do povo, sendo a idolatria e a maldade que sobressaia dentre eles.
            Em virtude de suas infidelidades para com Deus, seriam privados das bênçãos e heranças, bem como seriam entregues aos seus adversários para servi-los em cativeiro.
            Tudo isso aconteceu pelo fato do povo que era escolhido de Deus para ser exemplo às nações, confiarem em suas próprias forças, distanciando de Deus, sendo então comparados à tamargueira do deserto que não sente quando vem o bem.
            Deus é nossa confiança
       Assim como o povo de Judá que confiaram em sua própria e medíocre capacidade, desprezando o amor do Senhor Deus, nos dias atuais não é diferente.
            Muitos não reconhecem e não creem no que Deus faz, dando lugar aos deleites, devaneios, teorias e sabedoria humana.
            A Bíblia diz em Salmos 20:7-9 “Uns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do Senhor, nosso Deus. Uns encurvam-se e caem, mas nós nos levantamos e estamos de pé. Salva-nos, Senhor; ouça-nos o Rei, quando clamarmos”.
       Em nosso redor muitos depositam sua confiança nas coisas materiais deste mundo. Quantos que buscam as riquezas materiais, confiando no seu trabalho, nos seus amigos, nas pessoas influentes que poderão dar uma garantia de bem estar a si e sua família.            Outros confiam em qualquer coisa quando está enfermo ou está passando por um problema de ordem pessoal e até mesmo espiritual, só não confiam em Deus que tudo vê e tudo pode.
            Existem pessoas que quando recebem algo para suprir suas necessidades, agradecem ao governo, as entidades não governamentais ou a quem ofereceu e até mesmo os enaltecendo, só não agradecem a Deus que trabalha no anonimato para o bem-estar de todos.
O homem falha, eu falho, nós falhamos, mas Deus não falha. Davi falhou, pecou, mas se arrependeu; ele tinha uma virtude de reconhecer seu erro e Deus o perdoou. Pedro falhou várias vezes, inclusive negando ao Senhor Jesus, mas em seguida se arrependeu e pouco depois estava convertido, ganhando 3.000 almas para o Reino de Deus. João também falhou, certa vez queria que caísse fogo do céu para consumir com quem lhe tinha afligido, Jesus disse a ele que não veio para matar, mas para buscar o que havia perdido.
            Por mais que nos façamos algo para alguém ou até mesmo o amemos não poderemos garantir sua total segurança ou um futuro inatingível, porque somos falhos. Só Deus pode assegurar nosso futuro de uma vida eterna de gozo, paz e alegria. Basta crer em Jesus Cristo e aceita-lo como Senhor e Salvador de sua vida.
A tamargueira no deserto
Como esse arbusto que vive isoladamente no deserto é a vida de muitos que só recebem, mas não veem e não sabem agradecer àquele que tudo proporcionou.
            Quem cuida para que haja chuva ou sol para produção dos alimentos?
Quem nos dá água potável para saciar nossa sede?
E o ar que respiramos, quem é que produz?
E a nossa vida a nossa mente, seria por acaso o médico ou cientista que nos agracia?
Tem outros que além de dizer que não creem em Deus ainda o acusa pelas pestilências, terremotos, fomes, etc., mas não se conformam que tudo isso é consequência do pecado.
Os cientistas dizem que quando há terremotos são as placas tectônicas que se moveram, sabem discernir os tempos e estações, mas não creem no poder de Deus.
Graças a Deus que ainda tem os que verdadeiramente não põe sua confiança em si próprio ou em suas forças, mas creem e confiam no Deus Todo-Poderoso.
Em Deus tenho posto a minha confiança; não temerei o que me possa fazer o homem" (Salmos 56:11).
A tamargueira vive isolada no deserto e desta forma muitos estão vivendo uma vida de sequidão espiritual, sendo pessoas amarguradas, tristes, desanimadas, sem vontade até mesmo de viver. Morar nos lugares secos do deserto causa ausência de unção do Espírito Santo.
A falta de visão do bem e do amor de Deus é a causa também depressões, tragédias mortes, incompreensões, intolerância, etc.
No Cap. 17:6 de Jeremias refere sobre “terra salgada e inabitável”, simbolizando que a terra é improdutiva e ninguém mora lá.
“A terra frutífera em estéril, pela maldade dos que nela habitam”. (Sl 107:34)

A ausência de Deus em nossa vidas só trás desgraças e não temos autoridade para repreender o mal e tão pouco criar estratégias para vencer as adversidades e nunca teremos certeza da vitória em meio às batalhas.
A virada
O profeta Jeremias também faz uma alusão de como ter uma virada nessa situação e ter uma vida arregrada das bênçãos do Senhor.
“Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR. Porque será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto”. (Je 17:7-8)

Confiar em Deus é algo sublime é entregar os problemas a Ele e descansar, crendo que o Senhor solucionará da melhor maneira possível a seu tempo.
Viver em deserto não é bom, o que faz recordar de um homem chamado Mefibosete, o qual viveu num lugar árido, mas quando o rei Davi o chamou foi sentar em sua mesa, juntamente com toda sua família. (II Samuel 9:10). Sua vida mudou, ele andava escondido e com medo, mas foi lembrado e quando chegou até o rei, houve uma mudança extraordinária em sua vida.
Seja qual for a sua situação a menção do nome do Senhor te colocará de pé!
Em Mateus 11, 28-30 diz: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.
Jesus te chama saia do deserto, Ele prepara um rio de águas vivas e todo mal que o afligia cairá por terra e sua vida será cheia da unção do Espírito Santo.


Sequidão nunca mais!  (02 Jun 2012)
Pr. Eri Carlos