A fidelidade de José - Pr. Eri Carlos

Defendendo o Campo de Lentilhas-Pr. Eri Carlos

Senhor, mostra-me o Teu Caminho

Resgatando as Ovelhas Perdidas

Resgatando as Ovelhas Perdidas
Jesus é o Bom Pastor. O bom pastor dá sua vida pelas ovelhas, ele deixa as 99 no aprisco e busca a que se desgarrou, trazendo-a em seus ombros. Enquanto perdemos nosso tempo com coisas supérfluas, muitas ovelhas estão perdidas e cabe a nós a missão do IDE para resgatar tais ovelhas que se desgarraram do aprisco do Senhor Jesus. Há uma estatística no Brasil de que 40 milhões de evangélicos pararam na beira do caminho, isso sem contar aqueles que não tiveram um encontro real com o Senhor. Não cabe a nós julgar a razão ou os "porquês", mas precisamos fazer alguma coisa para que o adversário de nossas almas não venha a se regozijar, e que o Reino de Deus venha a ser acrescentado com o número dos que hão de se salvar. Se você está desanimado ou parou nesta caminhada gloriosa, em nome do Senhor Jesus retome sua caminhada e seja um soldado de Cristo. Lembre-se que Ele deu a própria vida na cruz do calvário por mim e por ti e ainda nos garante a salvação. Deus te abençoe! Pr. Eri Carlos

Louvores Escritos

Livretes Cristãos

Bíblia OnLine

sábado, 22 de março de 2014

O Filho Pródigo


O filho prodigo
“E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou”. (Lucas 15.20)
            Pródigo= Que ou quem esbanja suas propriedades; que gasta mais do que possui ou necessita; gastador, esbanjador, perdulário.
            São pródigos os ébrios habituais, os viciados em tóxicos, e os que, por deficiência mental, tenham o discernimento reduzido,
           
Introdução
A Bíblia relata que o pai na parábola do filho pródigo tinha havia dois filhos, sendo que um deles, o mais novo, pediu sua parte da herança ainda em vida e foi para uma terra distante, vivendo dissolutamente e gastando e perdendo tudo que tinha.
Com o passar do tempo às ações do filho pródigo o levou a uma situação deplorável e não tendo mais opções se torna um cuidador de porcos, uma das tarefas mais degradantes para um judeu, chegando até mesmo a desejar a comer as bolotas dos porcos, mas nem isso era lhe dado.
Bolota: nada mais é do que um fruto produzido por árvores da família do carvalho, que servem de alimentos aos porcos e servem para dar um sabor especial à sua carne.
Era isso que os porcos comiam (e ainda comem em várias partes do mundo); era com isso que o filho pródigo desejava se alimentar
.
Mediante as circunstâncias que estava passando, caiu em si e lembrou que até mesmo os empregados de seu pai tinha uma vida digna. Nesse instante ele toma uma decisão e se arrepende de tudo e se prepara para ir até à casa do pai, mesmo que ele não recebesse como filho, mas até mesmo como um de seus jornaleiros, estaria muito melhor que a vida que estava levando.
Ele prepara tudo o que ia falar, pois quem sabe esperava uma represália da parte do pai, mas quando chega seu pai o recebe com todo o amor, com generosidade, de braços abertos e ainda lhe prepara uma festa muito maior do que ele teria o direito de esperar.
O irmão mais velho fica irritado com a maneira que o pai recebeu seu irmão e contesta veementemente que nunca saiu de casa e jamais teve uma festa parecida com aquela. Parece até pensar em termos de direito, mérito e recompensa ao invés de amor e benevolência. O irmão mais velho representa fielmente os fariseus que criticavam Jesus.

O filho pródigo
Na ocasião que saiu de casa fez um pedido ousado e até mesmo insolente, pois normalmente a herança é concedida quando o pai já está morto, mas nesse caso estava vivo.
Ele apresentou uma característica rompante de autodeterminação, querendo ser dono de seu próprio destino, com poder de decisão de uma maneira que agradasse a si próprio e fizesse o que lhe conviesse, como se dissesse: “sou dono do meu nariz e faço que quero e ninguém tem nada a ver com isso”.
Quantas pessoas tem essa maneira de agir e acaba se precipitando com seu rompante tresloucado e posteriormente paga um preço alto pelos seus atos. Quantos casamentos destruídos por não suportarem uns aos outros e ainda querer ter uma vida dissoluta.
O filho pródigo queria ficar longe do pai de seus conselhos, não queria ouvir os ecos da voz do pai para não se constranger e para poder viver o mundo e suas concupiscências.
Assim é o mundo e desta forma que muitos tem procurado numa tentativa fracassada preencher um vazio e vivem gastando tudo o que tem nos prazeres carnais, na bebida, prostituição, farra, nas drogas, etc.
            Somente o Senhor Jesus pode preencher todo e qualquer vazio do ser humano, através da Sua Palavra e de seu imensurável amor.
Quanta dor da separação aquele pai sofreu, quantas noites mal dormidas pensando onde estaria seu filho? O que estaria fazendo? Será que estava bem?
Mas ele não perdeu as esperanças e preparava um bezerro cevado para uma ocasião especial, aguardando a volta do filho, pois tinha certeza que ele voltaria.

       Caindo em si
            A Bíblia nos relata em dado momento o filho pródigo “e tornando em si” (vs 17), lembra-se da vida abençoada que os empregados viviam na casa de seu pai. Quem sabe diz: “o que estou fazendo aqui, isso não é vida, na casa de meu pai tem do melhor!, e eu aqui nessa vida miserável”.
       A situação estava tão critica que ele toma uma decisão de ir à casa do pai e lá chegando não imagina que recepção gloriosa teria.
“E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou”. (Lc 15:20)
      
            O filho pródigo se levantou e foi ao pai, ele não procurou outra pessoa, não arrumou desculpas, mas foi até o pai que estava lhe esperando.
            Houve uma ação, ou seja, levantou, tomou atitude, teve coragem.
            Lá chegando todo maltrapilho, decepcionado consigo mesmo, mas que alegria sentiu ao ver o pai que lhe recebeu com todo amor, não fez perguntas onde gastara o dinheiro, mas apenas lhe abraçou e chorou.
            É desta forma que muitos se encontram, machucado, ferido, maltrapilho, sem esperança e até se acha indigno de ser chamado de filho.
Para você que está na situação parecida com o filho pródigo, Deus te espera, prostre aos Seus pés, não arrume desculpas, qualquer um pode voltar aos braços do Pai, inclusive você!
Houve uma entrega plena, o filho pródigo chegou a dizer: “eu não sou digno de ser chamado filho”.
No entanto quando ele tomou essa atitude e reconheceu seu erro, foi lhe dada uma nova oportunidade para que estivesse junto do pai.

Características do filho pródigo
·         Ele tinha esperança;
·         Reconheceu seu erro;
·         Tomou atitude
·         Chamou de Pai;

Conclusão
Quantos que saíram da casa do Pai (Senhor Deus) e estão sofrendo as agruras desta vida e tem vontade de voltar à casa do Pai e acha que não é mais digno.
Só trouxe vergonha, mas Deus conhece o caráter de cada um e não vai lançar fora um pecador arrependido.
Quem sabe você se decepcionou algum dia com alguém e saiu fora, mas até quando vai ficar junto dos porcos deste mundo?
            Na casa do Pai há misericórdia, caráter e muito amor.
            Porque Deus não que ninguém se perca. “Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade”. (I Tm 2:4)
Jesus não apenas perdoa pecados, mas também transforma vidas (Rm 5.8).
Na parábola encontramos um indivíduo sem justificativa que poderia ter dito: “sou miserável, minha roupa, minha aparência diz quem eu sou”.
Será que você acha que tem capacidade de decepcionar Deus? Ele te conhece e sabe de todos os seus erros, antes mesmo de você praticá-los.
Este pai que Jesus apresenta é um pai que vira a mesa por causa de seu filho, um pai que move de intima compaixão pelo seu filho perdido, contrariando a cultura que os fariseus pregavam.
Não existe buraco tão profundo que Deus não coloque a corda para tirá-lo de lá!
Pare de lutar contra você mesmo, Deus te espera de braços abertos!
Deus, o Pai, tem preparado o melhor bezerro cevado, o anel e vestes de justiças. Ele não te condena, Ele corre ao teu encontro e te abraça, Ele te ama.
“Filho, tu sempre estás comigo, tudo que é meu é teu”.
O banco está vazio e te espera, não fuja mais, não está cansado? Então venha para os braços do Pai, em nome do Senhor Jesus!

Pr. Eri Carlos (Mar 2014)

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

A oração de Jabez

A Oração de Jabez
(Crônicas 4:9

E foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; e sua mãe deu-lhe o nome de Jabez, dizendo: Porquanto com dores o dei à luz;  Porque Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Se me abençoares muitíssimo, e meus termos ampliares, e a tua mão for comigo, e fizeres que do mal não seja afligido! E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido” (I Crônicas 4:9-10).
        
Quando meditamos na Palavra do Senhor em Crônicas, podemos observar uma lista enorme da genealogia dos povos israelitas, porém em I Crônicas 4, a partir do versículo 9 algo saiu do contexto, ou seja, um nome sobressaiu dos demais e nos quer mostrar que merece um destaque muito especial.
Jabez era diferente e mais honrado que seus irmãos, pois a Sagrada Escritura o cita como ilustre, e de acordo com o dicionário da língua portuguesa há mais de 30 citações sobre o que quer dizer ser ilustre, como, por exemplo: afamado, célebre, distinto, notável, esclarecido, conhecido, generoso, honrado, etc.
         A história registra que Jabez foi uma das colunas iniciantes da nação de Israel. Ele encorajou o estudo dos escribas daqueles tempos e até mesmo uma cidade onde se reuniam tinha o nome de Jabes em sua homenagem.
            Em I Crônicas 2:55, lemos: "E as famílias dos escribas que habitavam em Jabez, foram os tiratitas, os simeatitas e os sucatitas; estes são os queneus, que vieram de Hamate, pai da casa de Recabe."
        
         Também se observa que desde seu nascimento foi com muito sofrimento, sendo que sua mãe o teve com muitas dores, quem sabe o que ela passou para  que ele viesse ao mundo cumprir o que já era pré-determinado.
Assim como a tempestade dá lugar ao sol, também uma noite de choro precede a manhã de alegria. Para se colher a alegria, muitas vezes é necessário semear as lágrimas.
         Por isso Jabez, cujo objetivo foi tão marcante, seu nome tão memorável, foi um homem de oração.
A honra que ele obteve não teria valor se não tivesse sido tão contestada e justamente conquistada. Sua devoção a Deus foi à chave para sua promoção. Estas são as melhores honras que vêem de Deus, o prêmio da graça com a consciência da obra.
Na sua oração, Jabez focalizou unicamente o alvo, ou seja, Deus onipotente, onisciente e onipresente.
Jabez confiou na vontade soberana de Deus, quando fez seus quatro pedidos, pois eram os desejos de seu coração, mas coerentes também com os desejos do Senhor.
Nos dá a entender que jabes estaria iniciando um serviço muito crítico e perigoso, provavelmente seria a expulsão de algum povo opressor como os cananeus que ocupavam seus terrritórios.
Jacó também fez uma oração em forma de voto quando estava a caminho de Canaã,  dizendo: “Se Deus for comigo, e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer, e vestes para vestir; E eu em paz tornar à casa de meu pai, o SENHOR me será por Deus”.(Gênesis 28:20-21).Podemos observar que em sua oração Jacó fez cinco pedidos ao Senhor: se fores comigo, me guardar, numa viagem, me der pão, e der vestes.
Diante deste quadro de enfrentar o inimigo, podemos observar que outrora também já havia acontecido com Moisés, Josué, Caleb e outros tantos lideres de Israel, onde Deus ordenara para expulsar povos contaminados com iniqüidades e abominações aos olhos do Senhor (Levítico 18:24-29).
Deus havia ordenado a Saul que destruísse os povos amalequitas, os quais eram os mais vis adoradores de satanás, pelas suas bestialidade, perversidades  e até mesmo faziam sacrifícios humanos. Era necessário exterminar toda imundícia para que o povo israelita pudesse peregrinar e não se contaminar com aqueles povos.
 “Vai, pois, agora e fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até à mulher, desde os meninos até aos de peito, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos”. (I Samuel 15:3)
Poderíamos ter em mente que Jabez seria um líder escolhido para atacar o povo cananeus que por alguma razão persistia em ocupar o território.
Com certeza em algum propósito específico nesta natureza e devido à necessidade Jabes orou fazendo seus pedidos a Deus.
Analisando a oração e a coerência de seus pedidos quando Jabes invocou a Deus de Israel a benção em sua missão:
1)     - “Se me abençoares muitíssimo...”. – naquele momento Jabes sabia de suas limitações como ser humano e se tivesse que ir para a batalha para enfrentar um povo tão vil, naturalmente necessitaria das bênçãos divinais para conquistar a vitória”.

2)           - “...e meus termos ampliares...”. – era comum quando acontecia uma batalha, os guerreiros ficarem com os despojos após a vitória e naquele caso específico no momento da história Deus estaria partilhando as terras conquistadas aos lideres israelitas até mesmo como forma de recompensa.

3)           – “...e a tua mão for comigo...”.este pedido demonstra que aumentaria a confiança em Deus, pois com a mão do Senhor estendida não lhe faltaria fé para prosseguir a jornada e a vitória estaria garantida.

4)          – “... e fizeres que do mal não seja afligido!” - aquele povo adversário era capaz de todas as maldades possíveis, não somente na parte física, mas estaria enfrentando o sobrenatural, bem como todo tipo de maldições satânicas e era necessária a proteção de Deus para protege-lo de todo o mal.

Jabez orou e foi atendido, pois Deus o contemplou e atendeu todos os seus pedidos, ele teve convicção e soube pedir o que desejava para aquele momento.


        Ã oração do justo tem muito em seus efeitos e quando se ora com sinceridade e fé o Senhor contempla e retribui conforme sua vontade nossas petições.
         Quando pedimos uma benção ao Senhor estamos pedindo que Ele entre com a providência em algo que com nossas forças humanas seriam impossíveis de solucionar.
         Benção significa: dádiva de Deus, graça, favor, benefício.
        
“E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho”. (João 14: 13)
“E, tudo o que pedirdes na oração, crendo, o recebereis”.(Mateus 21: 22)

A necessidade da vigilância e da oração é também fundamental para que estejamos atentos sobre as revelações dos acontecimentos que precedem à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, pois não sabemos o dia nem a hora que Ele virá, bem como para que não entremos em tentação porque a carne é fraca, mas o espírito deve estar pronto.
A oração é à força do cristão e da igreja e o operar do Senhor vem através da nossa fé.
Durante a oração quer por agradecimentos, quer por intercessão ou pedidos, devemos estar numa comunhão intima com Senhor, sem coxear em dois pensamentos para que nossa oração seja aceita e retribuída conforme as necessidades.
Quando entramos em oração por qualquer que seja a petição, se faz necessário especificar o que se requer de Deus, pois como diz na Palavra muitas vezes não recebemos porque não sabemos pedir, ou seja, Ele sabe nossas necessidades e devemos buscar antes o reino de Deus que as demais coisas são acrescentadas.
“Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. (Tiago 4: 3)”.
Quando se diz que devemos vigiar e orar em todo o tempo, lembramos que Davi sempre que ia guerrear fazia sua oração e pedia se era da vontade de Deus e se obteria vitória sobre seu inimigo.

Jesus Cristo orava sempre e sendo Deus na sua humildade nos deixou o exemplo que devemos imitá-lo, orando em todo o tempo uns pelos outros para que não caiamos em tentação e possamos passar os dias maus, permanecendo sempre na presença do Senhor com nosso passaporte da vida eterna sempre limpo e sem rasuras.