A fidelidade de José - Pr. Eri Carlos

Defendendo o Campo de Lentilhas-Pr. Eri Carlos

Senhor, mostra-me o Teu Caminho

Resgatando as Ovelhas Perdidas

Resgatando as Ovelhas Perdidas
Jesus é o Bom Pastor. O bom pastor dá sua vida pelas ovelhas, ele deixa as 99 no aprisco e busca a que se desgarrou, trazendo-a em seus ombros. Enquanto perdemos nosso tempo com coisas supérfluas, muitas ovelhas estão perdidas e cabe a nós a missão do IDE para resgatar tais ovelhas que se desgarraram do aprisco do Senhor Jesus. Há uma estatística no Brasil de que 40 milhões de evangélicos pararam na beira do caminho, isso sem contar aqueles que não tiveram um encontro real com o Senhor. Não cabe a nós julgar a razão ou os "porquês", mas precisamos fazer alguma coisa para que o adversário de nossas almas não venha a se regozijar, e que o Reino de Deus venha a ser acrescentado com o número dos que hão de se salvar. Se você está desanimado ou parou nesta caminhada gloriosa, em nome do Senhor Jesus retome sua caminhada e seja um soldado de Cristo. Lembre-se que Ele deu a própria vida na cruz do calvário por mim e por ti e ainda nos garante a salvação. Deus te abençoe! Pr. Eri Carlos

Louvores Escritos

Livretes Cristãos

Bíblia OnLine

terça-feira, 21 de junho de 2016

. As marcas de um servo

.   As marcas de um servo

           
            “Desde agora ninguém me inquiete: porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus”. (Gálatas 6:17).

            Um servo de marcas

Paulo, o apóstolo de Jesus Cristo foi um homem experimentado que vivenciou as marcas de um verdadeiro servo, cumprindo aquilo que o Senhor dissera, o quanto iria sofrer pelo amor do Evangelho.
É notório que Paulo nunca retrocedeu, mas que levou até o fim a cabo a missão que lhe foi confiada com todo amor e dedicação.
Por onde passava ele deixava as marcas do genuíno evangelho do Senhor Jesus e também muitas vezes padecia sentindo na própria pele as marcas do repúdio.
Muitas vezes fico a imaginar se teríamos a coragem e a certeza para afirmar o que ele disse: “Sede meus imitadores, como eu sou Cristo”. (I Corintios 1:1).

Para se dizer esta frase é necessário ter muita convicção e realmente passar pelas penúrias que passou o apóstolo sem se lamentar ou achar que o fardo está pesado demais.
Um homem com a ousadia e a coragem de Paulo para levar o evangelho realmente não é muito comum.
Quantas vezes foi preso por amor do evangelho, sendo até mesmo conhecido como embaixador em cadeias.
A princípio um embaixador poderia ser uma posição desejada por muitos, haja vista sua posição, ou seja, um representante do governo em outro país. Teria reuniões com diplomatas, seria muito conhecido, andaria em carros últimos modelos com pessoas dando-lhe segurança, vestiria as melhore roupas, etc.
Com Paulo era o oposto, sendo que ele sofreu tribulações como um malfeitor, em cadeias. Se representarmos fielmente o nosso Senhor rejeitado poderemos esperar tratamento semelhante. Porém tudo isto se ergue em profundo contraste com a pobreza, humilhação e perseguição que os embaixadores de Cristo têm sido chamados a suportar.          
 ·.
Deus dará graça e coragem: “Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza e amor, e de moderação”. (II Timóteo 1.7). 

Viajava centenas de quilômetros para falar do amor de Cristo, sem se preocupar com as adversidade, nem com seu bem estar.

Paulo escreve a Carta aos Corintios os quais tinham deixado o primeiro amor e estavam vivendo na carnalidade, relembrando-os o que tinha passado pelo amor do evangelho.

O apóstolo diz que recebeu dos próprios judeus cinco quarentenas menos uma de açoites, sendo três vezes açoitado com varas, uma vez apedrejado, sofreu três naufrágios, passou um dia no abismo. Nas viagens passava perigos nos rios, dos salteadores, de enfrentar os gentios, perigos no deserto, no mar e até entre os falsos irmãos. Passando fadiga, fome, nudez, noite sem dormir e ainda fazendo jejum (II Cor 11-24-27).
Agora de tudo isso que Paulo passou, vamos fazer um adendo com relação às chicotadas que levou. Foram 195 chibatadas, pois se dessem uma quarentena, ou seja, 40 teriam que parar, mas eles aplicavam 39 para continuarem a bater, pois o objetivo mesmo era matar.
De acordo com estudos os açoites da época eram com um chicote que tinham três tiras e pedaços de ossos e chumbo nas pontas.
O indivíduo que levasse 78 chibatadas poderia ficar com sérios problemas de saúde ou psicológicos, imagina quantas marcas que ficariam em seu corpo. Se multiplicarmos 78 por 3 que são as três tiras obteremos um total de 234; se de fato usaram um desse chicotes para açoitar Paulo, multiplicando 195 chibatadas por três teremos então um total de 585 marcas deixadas no corpo.

As marcas das chicotadas, das varadas, das pedradas ficaram pelo corpo do apóstolo Paulo e mesmo assim como um bom soldado ainda dizia; combati o bom combatem, terminei a carreira e guardei a fé. (II Timóteo 4:7).

“O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”. (I Corintios 12:7)
           

Qualidades de um servo


a) Servir com amoro servo verdadeiro tem dedicação e amor em tudo, cumprindo com prazer as missões designadas para agradar o seu Senhor. Ele nunca serve por interesse próprio, mas defende o interesse do Seu Senhor, sem pensar em levar vantagem ou ganhar uma posição.
A passagem de Êxodo 21:1-6 mostra como um servo representava seu verdadeiro amor pelo seu senhor. No AT o servo ficava seis anos servindo seu senhor e no sétimo ano era dado a euforia para que fosse livre para ir onde quisesse. Porém alguns amavam tanto os seus senhores que não queria se apartar de seu convívio, então o dono teria que mandar furar sua orelha, sendo sinal que aquele servo queria servir de livre espontânea vontade.
Aquele que tinha a orelha furada era conhecido e visto por todos como servo do amor.
Que privilégio é esse de ser conhecido como servo do amor. Que o possamos trazer essa marca do amor em nosso viver pela misericórdia do Senhor.

b) Servir com exclusividade – Quem ama a Deus o serve de todo coração e não o trai servindo a outro senhor. A Palavra de Deus diz: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicara a um e desprezara o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom”. (Mt 6:24).

Na ocasião que Deus mandava as pragas no Egito, sendo que a última foi à morte dos primogênitos, o Senhor lembrou-se de seu povo e teve misericórdia. Mandou que Moisés desse ordem ao povo que em cada casa matasse um cordeiro, comessem a carne e passassem seu sangue nos umbrais da porta e este sinal os protegeria da morte certa.

“E aquele sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; vendo Eu sangue, passarei por cima de vos, e não haverá entre vos praga de mortandade, quando eu ferir a terra do Egito.”. (Êx 12:13).

As empresas tem suas marcas seus logotipos exclusivos que são conhecidos, por exemplo; a Volkswagen, a Ford, a Chevrolet, a Cônsul, etc.
O cristão que tem a marca de cristo nos umbrais do coração deve ser conhecido pelo seu testemunho por onde quer que vá como propriedade exclusiva do Senhor.
Sendo propriedade e tendo a marca de Cristo ele não nos dividirá com o mundo e terá o devido cuidado e proteção com seu servo.

c) servir no anonimato – o servo de Cristo nunca procura oportunidade para aparecer ou ganhar aprovação dos homens. Simplesmente ele serve de todo coração, tem o desejo sincero, quer fazer e faz.
O servo trabalha no anonimato, trabalha nos bastidores sem a luz dos refletores para ser visto.
Quantos estão no campo de batalha ganhando almas para o Senhor, deixando parentes e até amigos, mas executado a obra no anonimato, sabendo que sua recompensa e galardão não vem dos homens, mas do Senhor dos Senhores.
Servir a Deus por fé e não por vista. Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus.

d) Servir com fidelidade e santidade – Deus é fiel para cumprir suas promessas em nossas vidas, porém requer que sejamos fieis a Ele para que possamos ser abençoados.
Aquele que teve o encontro real com o Senhor procura ser fiel obediente e viver uma vida de santificação na presença do Senhor, abandonando o velho “eu” e as concupsciências da carne.
Mesmo que venha as circunstâncias, as provações as tribulações as lutas o servo fiel não deixa de glorificar o nome santo do Senhor.
O servo precisa ser fiel no falar, no andar. No pensar, no agir, no contribuir, não negar o nome do Senhor, sendo fiel a Ele e também com os irmãos.

Disse-lhe o seu SENHOR: “Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor”. (Mateus 25:23).

““... Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida. (Apocalipse 2:10).

O servo precisa buscar as mesmas características do Senhor, sendo seu imitador.
É necessário a cada dia pedir ao Senhor que nos transforme e mude, conforme Sua vontade para andarmos em santidade não só na igreja, mas onde quer que estejam.

“Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo”. (I Pe 1:16)
      
                         

Conclusão


Muitas marcas foram deixadas no decorrer de toda história da humanidade, como por exemplo, a marca da desobediência que refletia em Caim.
Caim não tinha compromissos de adorador do Senhor Deus e desta feita foi recusada sua oferta e banido do seio familiar, indo viver em outra região com a marca do pecado.
““... E pôs o Senhor um sinal em Caim, para que o não ferisse qualquer que o achasse (Gn 4:15).

Outra marca foi o concerto firmado entre Deus e Noé logo após o Dilúvio, que o mundo não mais seria inundado com um dilúvio.
“O meu arco tenho posto na nuvem; este será por sinal do concerto entre Mim e a terra”. (Gn 9:13).

No Novo Testamento a Bíblia relata que Paulo provavelmente na prisão de Roma, conhece a Onésimo um dos escravos que fugiu da casa de Filemon e é evangelizado e batizado por ele. (Filemon 1.10).
Onésimo tornou amigo e filho na fé de Paulo e sabendo que o novo convertido havia fugido da casa de um amigo, teve a iniciativa de escrever a Filemon e solicitar o recebimento de Onésimo com amor e perdão e não mais na condição de servo escravo, mas como irmão na fé, sugerindo inclusive a sua libertação. (Filemon 1.16,17).
Paulo se responsabilizou por ele e pediu a Filemon que não mais julgasse seu passado, mesmo que ele tivesse feito algo que tivesse desagradado a Filemon. (Filemon 1.18,19). Agora seria servo, mas servo do Senhor, incumbido de levar o evangelho a toda criatura.

“Já não como servo, antes, mais do que servo, como irmão amado, particularmente de mim, e quanto mais de ti, assim na carne como no SENHOR”? (Filemom 1: 16)

O homem perdido e pecador traz sobre si a marca do pecado e somente Jesus pode remover esse símbolo de destituição do Reino. (Rom.3:23-24).

Muitos proprietários de animais, especialmente os de gado, costumam marcar as reses com símbolo próprio, identificando o que é seu para não se perder.

A marca dos salvos é concedida àqueles que obedecem a Palavra de Deus e aceitam o Senhor Jesus como Seu único e exclusivo Senhor, independente de passar pelo estreito e até mesmo sair marcado.
Servir a Deus requer obediência ao Senhor e determinação para odiar e apartar do pecado.
Um servo feliz é aquele que adora a Deus com sinceridade como verdadeiro adorador, que não mede dificuldades para fazer a Obra, mas tem contentamento em Seu Senhor.

Quando decidimos ser servos de Deus, tem que ser de forma incondicional, sem tempo estipulado, sem dúvidas de que será para todo o sempre. Não devemos servir ao Senhor por aquilo que ele faz, mas por tudo que Ele é.
O registro dos homens de Deus em toda Sagrada Escritura foram servos que tiveram marcas e marcas profundas, mas consequentemente foram mais que vencedores.

Jesus Cristo já lavou nossos pecados no duro madeiro da cruz e as marcas do pecado não devem mais aparecer na vida do cristão para que possa servi-lo de mãos limpas e coração puro.
“Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus." (1CO 6:20).

Devemos fazer uma autoanálise em nossas vidas de Cristãos e algumas perguntas; Será que realmente temos essas marcas de servo? Será que temos buscado ter essas marcas? Será que algum dia tivemos essas marcas e com o decorrer do tempo viemos a perdê-las?

Todas as marcas são importantes, mas a marca que deve estar estampada na vida do servo fiel é o amor verdadeiro ao Senhor nosso Deus e ao seu próximo.

Ser servo do Senhor é um privilégio, pois foi ele que nos escolheu e mesmo que passamos por uma leve e momentânea tribulação, se tem a certeza que a coroa para o fiel está preparada.
Brevemente tudo findará as dores, as tristezas, as decepções e o Senhor enxugará toda lágrima para que vivamos o gozo eternal juntamente com Ele em Sua glória.

“Eis que os meus servos cantarão por terem o seu coração alegre...” (Isaias 65:14).

       Deus vos abençoe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário